Série Bê-á-bá da Aromaterapia | Terceira parte: Uso terapêutico dos óleos essenciais

Olá! Sejam bem-vindos a mais um episódio da nossa série Bê-Á-BÁ da Aromaterapia. Essa é a terceira parte do nosso manual básico dos óleos essenciais, e caso você tenha perdido algum capítulo, comece por aqui.

Hoje abordaremos o uso terapêutico dos óleos essenciais. Cuidados na aplicação em gestantes e bebês, as diferenças entre o tratamento para crianças e adultos e questões de diluição.


Vamos às questões:

Existe algum óleo essencial que possa ser utilizado tranquilamente por qualquer pessoa?

Sim, Lavanda e Tea tree são dois óleos essenciais considerados universais. Podem ser utilizados por todos, e são praticamente inexistentes os casos de reações adversas a partir do uso correto.

Lavanda acalma a mente, pensamentos e a irritabilidade. No campo físico é um excelente cicatrizante. É possível até aromatizar o quarto de bebês com ela, para promover uma noite de sono tranquilo.

Tea tree no plano emocional traz clareza de ideias. E no físico é excelente bactericida e fungicida.

Gestantes e bebês podem fazer uso da aromaterapia?

Sim, mas com bastante cautela.

Não aplique óleos essenciais, ainda que seguros e diluídos, na pele do bebê nos dois primeiros meses de vida. Após esse período utilize diluição de 0,25%, ou seja, 1 gota de óleo essencial para 20mL de óleo vegetal, para uma massagem shantala, por exemplo.

Já o difusor de ambiente pode ser usado desde o início. Uma boa dica é colocar no quarto do bebê o difusor de ambiente com 4 gotinhas de óleo essencial de tangerina para aconchegar o pequenino nesse novo mundo.

Para gestantes, os óleos essenciais podem e devem ser utilizados para ajudar nas mais variadas questões, como ansiedade, dores, cistite, insônia, náuseas e prevenção de estrias. Mas claro, com muita cautela, não usando óleos essenciais contraindicados e respeitando dosagens de até 1% ou, no máximo, 1,5% para casos pontuais.

Alguns óleos essenciais considerados seguros para gestantes e bebês: lavanda, lemongrass, laranja doce, limão siciliano, manjericão, tangerina e tea tree.

Pesquise muito bem sobre a ação de cada óleo essencial antes do uso, ou solicite acompanhamento de um terapeuta capacitado, que ministre receitas e doses seguras.

Posso usar os óleos vegetais de cozinha nas aplicações de aromaterapia?

Não, os óleos de cozinha são geralmente refinados. Eles passam por um processo que envolve altas temperaturas e solventes, e o óleo resultante é algo que não nutre nosso corpo.

Já os óleos vegetais que utilizamos na aromaterapia são prensados a frio, e mantêm vitaminas e nutrientes importantes. Para manter essas características é necessário que eles sejam armazenados em recipientes de vidro e ao abrigo da luz.

Saiba mais sobre isso aqui e aqui.

 

Os óleos essenciais podem ser aplicados diretamente na pele?

Não. Não é recomendado este tipo de aplicação devido à concentração dos óleos essenciais, que podem causar irritação, reações alérgicas e até mesmo queimar a pele.

Algumas poucas exceções existem, para situações especiais, como a lavanda para acalmar picadas de mosquito e o tea tree no tratamento de micoses de unha. Mas sempre em pequenas quantidades e para usos pontuais.

Existe diferença em relação ao tratamento de crianças e adultos com aromaterapia?

Sim. Para crianças o cuidado é redobrado. Usamos quantidades menores do que a dosagem de óleos essenciais sugerida para adultos.

As crianças possuem mais sensibilidade no olfato e na pele, e estão mais sujeitas a reações adversas.

Saiba mais sobre as diluições com óleos essenciais nessa postagem.

Posso acrescentar óleos essenciais no meu banho de banheira? E na banheira do bebê?

Sim, mas é absolutamente necessário diluir antes de usar, já que o óleo essencial não se mistura com a água.

Para adultos, use até 6 gotas de óleo essencial e misture com 2 colheres de sabonete líquido, mel, leite ou álcool de cereais. Então coloque essa mistura na banheira cheia.

Já para os pequenos, separe em um recipiente uma colher de sabonete líquido, mel ou leite, e misture com até 2 gotas de óleo essencial escolhido. Só depois despeje na banheira do bebê. E use sempre óleos essenciais que sejam seguros para eles.

Certifique-se de estar usando um sabonete líquido sem silicones e sem lauril éter sulfato de sódio, ingredientes que podem interferir na absorção do óleo essencial pela pele. Aqui nesse link você encontra o sabonete líquido específico para aplicação de óleos essenciais.

E aí, você, iniciante no mundo da aromaterapia, gostou dessas dicas? Elas foram úteis? O que mais gostaria de ver por aqui?

Ah, saiba que nosso blog é cheio de conteúdos gratuitos de alta qualidade sobre óleos essenciais, desenvolvidos com muita responsabilidade.



Textos originais por Daiana Petry,
Reedição por Cristiane Corrêa, junho de 2019