Óleo de rícino: Tenha na necessaire!

Se você conhece o óleo de rícino provavelmente já ouviu falar dos benefícios que ele pode nos trazer. Seja na pele, cabelo, unha, em massagens, cremes, maquiagem, ele é eficiente e ajuda muito! Por esses e outros motivos agora ele faz parte da família Harmonie, e você pode encontrá-lo aqui.

Conhecido também como óleo de mamona ou internacionalmente como Castor Oil, é extraído das sementes da planta Ricinus communis e é muito produzido no Brasil. Esse óleo é assim especial por ser muito rico em ácido ricinoleico, uma molécula superpoderosa que só ele tem.

O óleo de rícino é empregado em vários usos, de laxante a matéria-prima para próteses ósseas. Para a nossa saúde e beleza, ele possui muitas propriedades como veremos a seguir.

Confira agora os motivos pra você ter o óleo de rícino sempre à mão:

Unhas & fios

1) Hidratação e umectação dos fios

O óleo de rícino é rico em ômega 6 e 9, que junto com outros ácidos graxos formam uma película nos fios, responsável pela umectação. Isso também impede a perda de água para o ambiente, mantendo os fios hidratados até as pontas.

2) Fortalecimento do couro cabeludo

Com a aplicação do óleo, os fios ganham mais volume. Isso porque o óleo de rícino estimula o couro cabeludo e os folículos pilosos, fazendo uma verdadeira faxina que impulsiona e fortalece os cabelos.

3) Sobrancelhas e cílios com fios mais grossos

O óleo de rícino ajuda a tornar os fios mais vistosos, com a aparência de serem mais grossos e mais numerosos, além mantê-los fortes e saudáveis.

4) Barba e bigode

Esse óleo maravilhoso atua na barba e no bigode estimulando o crescimento de pelos mais fortes e grossos. Ótimo para quem quer exibir uma barba de respeito.

5) Unhas lindas e cutículas eficientes

As cutículas funcionam como uma barreira de proteção para as unhas, auxiliando no crescimento e formação delas. Manter as cutículas bem hidratadas com óleo de rícino faz com que elas desempenhem bem o seu papel e permite que as unhas cresçam fortes e saudáveis. E ainda com o bônus de fortalecer unhas quebradiças e trazer um brilho extra.

Pele

6) Hidratação profunda da pele

A textura viscosa juntamente com a composição de ácidos graxos do óleo de rícino são fatores que o tornam extremamente hidratante. Por isso ele está presente na formulação de vários cremes, pomadas e loções.

Camadas finas do óleo são bem absorvidas pela pele em poucos minutos. Mas pode-se também adicionar um pouco do óleo ao creme hidratante para evitar o efeito melado. Ou você pode fazer seu próprio creme com óleo de rícino (veja como ao final do texto).

7) Tratamento para pele ressecada ou envelhecida

O óleo de rícino mantém a pele hidratada pois forma uma camada sobre ela, que impede a perda de água e nutrientes. Com isso a pele fica mais forte e viçosa, com menos rugas e marcas de idade.

8) Poder cicatrizante potente

Esse óleo mágico contem grandes quantidades de vitamina E, um cicatrizante muito eficiente para cortes, machucados e feridas. E como ele promove umectação do tecido, faz com que se forme o ambiente ideal para cicatrização.

9) Combate estrias

Também por seu poder cicatrizante, ele pode auxiliar no tratamento de estrias recentes (aquelas com aspecto avermelhado).

10) Queimaduras solares

Por ser muito hidratante e também por sua capacidade de cicatrização, o óleo de rícino é ótimo para ser usado no pós-sol, quando a gente dá aquela exagerada no tempo de exposição solar. Como normalmente aplicamos em áreas maiores da pele, vale misturar a um creme neutro para evitar o efeito melado.

Por dentro do corpo

11) Alívio de dores musculares

O óleo de rícino é considerado um óleo quente que promove a circulação de fluidos no corpo. Por isso é ótimo para ser usado em massagem e ajuda a aliviar dores musculares como aquelas do dia seguinte ao treino novo na academia.

12) Alívio de artrite e outras “ites” – movimentação da linfa

Além de tudo que falamos até agora, o óleo de rícino também tem propriedades analgésicas e anti-inflamatórias. Essas propriedades se concentram no ácido ricinoleico, que é seu principal componente, constitui cerca de 90% do óleo de rícino.

O sistema linfático é responsável por eliminar do nosso corpo resíduos que não nos servem mais. E problemas na linfa estão diretamente ligados com a artrite, por exemplo, que culmina na deposição desses resíduos, impedindo-os de serem eliminados e causando dor e inflamando as articulações.

As propriedades do óleo de rícino fazem com que ele atue fortemente no sistema linfático, descongestionando esses canais e permitindo que a linfa se mova livremente.

Como usar:

Nos cabelos – 5mL de óleo em 100mL de condicionador ou creme capilar neutro. Aplique durante o banho, deixando por cerca de um minuto. Em seguida retire-o, evitando deixar resíduos.

Nos cílios e sobrancelhas – Adquira uma embalagem de máscara de cílios, e coloque o óleo de rícino. Aplique ele como se fosse a máscara, uma vez ao dia, e em pouco tempo você terá fios mais fortes e vistosos.

Nas unhas e cutículas – aplique uma gota do óleo de rícino em cada unha e massageie.

Na pele10mL de óleo em 100mL de creme neutro. Aplique de forma abundante nas regiões a serem tratadas. Ou faça o seu próprio creme usando o óleo de rícino.

Em massagem – Esse óleo é ótimo transportador para óleos essenciais. Adicione 6 gotas de óleo essencial de camomila romana ou óleo de hortelã-pimenta em 30mL do óleo de rícino. Isso trará alívio para as dores e relaxamento.

CUIDADO! Você já deve ter ouvido falar do poder laxante do óleo de rícino. Então, a menos que esse seja o seu objetivo, não ingira esse óleo.

Convencida das maravilhas que o óleo de rícino pode te trazer?

Agora imagine que você consegue fazer seu próprio creme hidratante usando como base o óleo de rícino. Ou um condicionador para os cabelos. Um lápis para as suas sobrancelhas, de repente, cheio dos benefícios desse óleo, feito por você e só com ingredientes que você conhece.

Pois é possível. Logo abriremos as inscrições para novas turmas dos cursos de Maquiagem EcoEssencial e de Cosmetologia Natural. Fique atenta!

Você agora encontra o óleo de rícino aqui na loja virtual da Harmonie.

Referências

FARIA, D. R. G. Uso de programação matemática na síntese de uma bioindústria de mamona. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos da Escola de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2014.

IGNÁCIO, E. et al. Uso da poliuretana derivada do óleo de mamona para preencher defeitos ósseos diafisários segmentares do rádio. Revista Brasileira de Ortopedia; Outubro – 1997.

NAGBES, J. G. et al. Extraction and Characterization of Castor (Ricinus Communis) Seed Oil. The International Journal Of Engineering And Science. 2319 – 1813 ISSN(p): 2319 – 1805.

SALIMON, J. et al. Fatty Acid Composition and Physicochemical Properties of Malaysian Castor Bean Ricinus communis L. Seed Oil. Sains Malaysiana 39(5)(2010): 761–764.

SCHNEIDER, R. C. S. Extração, caracterização e transformação do óleo de rícino. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Química, UFRGS, 2012.

TAKANO et al. Inibição do desenvolvimento de fungos fitopatogênicos por detergente derivado de óleo da mamona (Ricinus communis). Ciência Rural, v.37, n.5, set-out, 2007.

VIEIRA, S. et al. Effect of ricinoleic acid in acute and subchronic experimental models of inflammation. Mediators of Inflammation, vol. 9, no. 5, pp. 223–228, 2000.

18 comentários em “Óleo de rícino: Tenha na necessaire!