Rejuvenesça com o Tônico de Alecrim

Nos conta a história que lá no século XIII, a Rainha da Hungria, Elisabeth da Polônia (1305 – 1380), chegando na velhice, sofria muito com o reumatismo. Tinha dores horríveis pelo corpo, estava ficando com pés e mãos deformados e não conseguia mais manter a coluna ereta, postura que se esperava de uma mulher tão nobre. Além disso, o rosto da rainha vinha sentindo a ação do tempo muito rapidamente, e em pouco tempo ela perdeu a beleza juvenil.

Afresco que retrata a rainha com seus filhos

Vendo o sofrimento da rainha, o alquimista da corte desenvolveu um tônico feito com alecrim, álcool e outras ervas e frutas cítricas.

O remédio deu tão certo que, além de curar as dores da rainha, ela voltou a ter sua postura altiva e rejuvenesceu! A idade foi chegando para a rainha, mas contrariando a natureza ela se tornava cada vez mais jovem.

Logo a história se espalhou e todas as senhoras da realeza passaram a usar o tônico milagroso, que ficou conhecido como a Água da Rainha da Hungria.

O tônico tinha poder para eliminar rugas, manter a pele fresca e combater o envelhecimento, além de prevenir o aparecimento de diversas doenças. Para utilizá-lo, bastava inalar seu cheiro ou usá-lo como uma colônia, passando na pele, e aproveitar o aroma fresco e agradável. Ele foi o primeiro perfume feito com álcool que se tem notícia.

O poder do alecrim

Naquela época o Alecrim já era um famoso remédio natural, e se tinha alguma noção sobre seu poder antisséptico e anti-inflamatório.

Hoje é possível comprovar cientificamente a capacidade rejuvenescedora do Alecrim. Pesquisas mostram que ele é capaz de reconstruir a pele! Isso acontece porque ele age nos chamados Fibroblastos, que é a principal célula da derme. Os fibroblastos são responsáveis pela fabricação do colágeno e da elastina, que são as proteínas que dão elasticidade e firmeza para a nossa pele.

Após os 25 anos, os fibroblastos começam a diminuir sua atividade, fabricando menos proteínas, e a pele vai envelhecendo gradativamente, num processo natural.

Porém, o alecrim tem uma inacreditável capacidade reconstrutora da pele. Ele faz com que os fibroblastos voltem a ser plenamente ativos, produzindo colágeno e elastina em grande quantidade e a pele volta a ficar tonificada, elástica e viçosa.

Parece muito bom pra ser verdade?

 

Faça você mesma

Daiana Petry, fundadora da Harmonie, dá a dica desse tônico para o rosto baseado na Água da Rainha da Hungria. Siga essa receitinha e sinta os benefícios do alecrim na sua pele.

10 mL de álcool de cereais

7 gotas de OE de alecrim

5 gotas de OE de hortelã pimenta

3 gotas de OE de eucalipto

90 mL de água termal ou água destilada

Acrescente os óleos essenciais no álcool de cereais, misture, e em seguida adicione a água. Coloque em um frasco com spray e passe no rosto uma ou duas vezes por dia.

Na loja Harmonie você encontra os óleos essenciais 100% puros para fazer esse elixir milagroso. Confira aqui.

Quer saber muito mais sobre óleos essenciais? A Harmonie oferece o curso de formação em aromaterapia, que pode ser presencial ou online. Clique aqui e confira.

Bibliografia:

JUNQUEIRA, L; CARNEIRO, J. Histologia Básica, Guanabara koogan, 2004.

MARTIN, R. Et al. Photoprotective effect of a water-soluble extract of Rosmarinus officinalis L. against UV-induced matrix metalloproteinase-1 in human dermal fibroblasts and reconstructed skin. European Journal of Dermatology. Volume 18, n. 2, march-april 2008.

21 comentários em “Rejuvenesça com o Tônico de Alecrim

  1. Boa noite,
    Gostaria de saber qual a validade do tônico sendo armazenado num frasco spray de plástico.
    Gratidão,
    Fernanda

    1. Oi, José. Será necessário mexer nas quantidades dos outros OEs, para não haver superdosagem. Tudo depende dos seus objetivos, mas segue uma sugestão:

      5 gotas de OE de alecrim
      2 gotas de OE de hortelã pimenta
      2 gotas de OE de eucalipto
      2 gotas de OE de lavanda
      2 gotas de OE de mirra
      2 gotas de OE de olíbano

    1. O plástico, ao longo dos dias vai interagindo com os óleos essenciais, e diminui muito a validade do produto. As embalagens de vidro escuro são as mais indicadas.

    1. Oi, Lane. Em último caso pode usar uma bebida destilada neutra de boa qualidade, como vodka ou cachaça.

      É importante a presença do álcool para solubilizar os óleos essenciais, já que eles sozinhos não se misturam com a água.

    1. Oi, Helania.
      Pode usar o óleo essencial de manjerona em substituição ao eucalipto aqui.
      Ou simplesmente tire ele da formulação. Não precisa aumentar a % dos outros componentes.

  2. Eu evito usar álcool pois irrita minha pele, me causando acne e vermelhidão. E já costumo usar hidrolato de alecrim para refrescar a pele e me ajudar na concentração no trabalho e nos estudos. Será que o Hidrolato de alecrim teria o mesmo efeito desse tônico??

    1. Oi, June. O álcool está ali porque é uma forma fácil de agregar água e os óleos essenciais na mesma fase. Nunca use uma mistura apenas de água e óleos essenciais, ok? eles não se misturam e acabamos em algum momento passando o OE puro na pele, sem diluição.

      O hidrolato tem propriedades muito parecidas sim, já que um pouco do óleo essencial fica disperso na água da destilação. O alecrim ali disperso com certeza traz efeitos.

    1. Oi, Antônio. Não sei exatamente como funcionaria o Bepantol nessa mistura, nem as interações possíveis entre ele e os óleos essenciais, a dissolução, enfim.
      De qualquer forma, evitamos agregar óleos essenciais (que são princípios ativos) a produtos já acabados, como shampoos e cremes já prontos, ou fármacos, porque esses já tem seus princípios ativos também. E essa junção nem sempre é sinérgica, às vezes essas matérias-primas não irão trabalhar juntas, mas se anular, ou até causar danos decorrentes do uso.

      Prefira usar em separado, alternando os momentos de uso de um e de outro.